Buscar
  • fernandategoni

SOMOS O QUE PENSAMOS OU O QUE FAZEMOS?

Atualizado: 3 de ago. de 2021

Nós somos aquilo pensamos ou somos a forma que a gente age?


Vocês pensam que o que nos representa melhor é aquilo que a gente faz ou aquilo que a gente pensa?


Eu noto que esse é um dos maiores motivos de dissonância cognitiva, ou seja, de sofrimento. E como a gente vem numa sequência, trabalhando alguns pontos de desconstrução e alguns pontos de reflexão, eu achei que esse era um bom ponto pra gente começar agora a falar sobre processo cognitivo e metacognição.


Quando alguém diz assim:


“Eu sou uma pessoa legal. Eu sou uma pessoa que, em geral, ajuda os outros. Eu sou uma pessoa que eu tô sempre à disposição. Eu sou uma pessoa que realmente me importo com o que está acontecendo...”.

Daí a gente pensa com a gente mesmo: Tá bom, quantas pessoas tu ajudaste no último mês? Com quantas pessoas tu fostes generosa no último mês? E assim por diante.


Todas as afirmações que essa pessoa ou que eu mesmo fiz a meu respeito.


E, assim, nos damos conta que tem uma dissonância, que aquilo que eu digo que eu sou é diferente daquilo que eu realmente sou porque minhas atitud


es não condizem com aquilo que eu penso.



Isso é uma das coisas que mais nos faz cair em padrões pré-determinados. A gente não se dá conta que as atitudes valem mais do que pensamento.


Por exemplo:
"Eu sou uma pessoa super mente aberta", mas, quando chega na minha vez de usar a mente aberta, eu digo não, eu gosto de ser mente aberta ali com o outro, não comigo.


Essa dissonância que nos causa uma porção de sofrimentos.


Vamos prestar atenção e começar a questionar o quão congruente ou incongruente está o pensamento com o seu comportamento.


Assim não saímos por aí reproduzindo algumas máximas que, às vezes, nem nos representam mais.




Compartilhem com as amigas e vem com a gente ser rendeira!


Não esqueça de assistir ao vídeo da psicóloga Ângela Figueiredo falando sobre o assunto.


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo