Buscar
  • fernandategoni

Sexualidade como dispositivo de controle do nosso comportamento

Aqui no blog e nas outras redes sociais da conexão rendeiras, nós viemos falamos sobre os impactos da cultura do machismo e do patriarcado.


Nesse post, vamos analisar um pouco mais sobre o que Michel Foucault fala sobre o controle do corpo feminino como forma de dispositivo de controle da sexualidade feminina.


O que isso significa?


As regras dos homens regem a vida e o corpo das mulheres, e nós acabamos tendo a nossa sexualidade usada como dispositivo de controle.

A partir do momento que existem regras distintas sobre a sexualidade masculina e a sexualidade feminina, a nossa sexualidade passa a ser um dispositivo para nos controlarem.


Um exemplo básico que já deve ter acontecido com algumas de vocês:


Quando éramos menores e entramos na idade de querer beijar, ficar, o máximo que fazíamos era mão aqui, mão ali, mão acolá. Porém, as meninas que faziam, que ficam, por muitas vezes, eram chamadas de galinhas, pois elas tinham mais liberdade com seu corpo.

Liberdade quer dizer que elas talvez descumprissem aquela recomendação da mãe e da avó de beijar na boca quando tivesse amor e só deixa botar a mão aqui e mão ali quando amasse muito. Só que, vejam bem, a minha questão não é a gente ensinar alguém a se preservar, é a gente dizer que pra mulher isso significa desrespeito e para o homem isso significa status.


Ele é um garanhão! E a mulher vira galinha.


Em outras palavras, explicamos para vocês o que o Foucault chama de usar a sexualidade como dispositivo de controle.


A partir do que a gente faz com a sexualidade, a gente acaba levando uma pecha, um rótulo, na vida do dia a dia tendo abono ou desabono.


Acredito que muitas de nós já vimos isso acontecer como nesse pequeno exemplo.

Compartilhe os posts com suas amigas e não esqueça de assistir o vídeo do tema com a Dr. Ângela Figueiredo.


Vem com a gente. Vem ser rendeira!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo